Conheces o Conceito de Neuromarketing?

neuromarketing

O neuromarketing é conhecido por estudar o comportamento do consumidor. Esta vertente do marketing estuda os desejos, impulsos e motivações de compra através das reações neurológicas de cada um.

Facebook 0
Google+ 0
Twitter
LinkedIn 0

Marketing foi definido por Kotler como sendo “um meio pelo qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo que necessitam e que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros”. Por outras palavras, Kotler definiu o Marketing como sendo a atividade humana que está concebida para satisfazer as necessidades e os desejos de alguém através de trocas. Então, seguindo esta definição, é preciso entender o nosso público-alvo e “entrar na sua mente” para saber como satisfazer todas as suas necessidades.

 

O mundo não pára de girar e cada vez é mais difícil prever o comportamento do consumidor, eis que surge o neuromarketing!

 

As descobertas feitas através do neuromarketing podem ser aplicadas em variadíssimas formas de comunicação, seja esta online ou offline, para que se obtenha um maior impacto na mente do consumidor.

 

Para se conseguir definir quais as estratégias que mais atraem e agradam o nosso público-alvo é necessário identificar quais as áreas do cérebro humano que são ativadas nas tomadas de decisão. Ao identificarmos estas áreas tentamos então prever o seu comportamento no processo de compra.

 

Se pensarmos na forma como a informação que processamos chega ao cérebro acabamos por perceber que isto é algo inconsciente. Se é algo inconsciente como é que vamos então medir e entender os nossos consumidores?!

 

Chega então a neurociência à conversa, algo que está a ser utilizado para estudar, interpretar e medir as reações inconscientes dos consumidores. Esta tem vindo a ser utilizada para que se consiga identificar as reações do consumidor em relação a marcas, design, produtos, plataformas web, etc.

 

Então, o que diferencia o neuromarketing das pesquisas convencionais?!

 

É simples, se aos 15 anos uma entrevistadora te fizesse uma pergunta pessoal que desvendasse um segredo constrangedor à frente dos teus pais, irias responder a verdade? Está aqui a grande diferença, as pesquisas de mercado tradicionais são elaboradas através de entrevistas, questionários e estudos demográficos. Este tipo de estudo não consegue captar todo o tipo de informação necessária devido a barreiras pessoais ou culturais que as pessoas possam ter em responder a certas questões. Há reações no ser humano que não podem ser expressas por forma verbal ou escrita o que torna o estudo convencional um pouco limitado.

 

O neuromarketing não substitui os estudos tradicionais mas complementa-os com informações sobre o comportamento e as reações neurológicas do consumidor.

Facebook 0
Google+ 0
Twitter
LinkedIn 0